quinta-feira, setembro 04, 2008

Madonna ou panelas?

Há algumas semanas, as estações do metrô estavam abarrotadas de cartazes que alertavam os homens sobre os sintomas da queda de testosterona no organismo. Segundo os avisos, os homens em tais condições apresentariam ondas de calor, irritabilidade, desânimo, sono em horários impróprios e um aumento na barriguinha. Como toda pessoa, eu também tenho o impulso de me encaixar em qualquer quadro clínico num primeiro momento. Da imensa lista descrita acima, a única coisa que eu não apresentava era o aumento da barriguinha – graças à academia, acredito eu. O resto eu tinha tudo.

Depois, a gente pensa um pouco e vê que os tais sintomas não têm a ver com os baixos níveis de testosterona, eles têm a ver com a vida. Vamos a eles: quem não sente ondas de calor quando os termômetros marcam 31 graus no inverno? Irritabilidade é o primeiro efeito colateral de quem mora em São Paulo. Desânimo é o primeiro efeito colateral de quem está vivo e sentir sono em horários impróprios...bom, qualquer pessoa, como eu, que não consegue dormir antes das duas da manhã, corre o risco de implorar por um travesseiro ao longo do dia seguinte.

Concluí, para o meu deleite e sem qualquer exame, que minhas taxas de testosterona deviam estar normais, mas não recomendo esta auto-avaliação a ninguém. Até porque, ando apresentando um sintoma muito mais preocupante que ondas de calor: nas últimas semanas, não há nada que me deixe mais feliz do que entrar numa loja de utilidades domésticas ou de cama, mesa e banho. Enquanto meus amigos, pelo menos aqueles que ainda não baixam tudo pela Internet, continuam a freqüentar livrarias e lojas de disco, principalmente as seções de música eletrônica, eu paro o que estiver fazendo para correr até uma loja de produtos de cozinha. Fico hipnotizado diante de um baldinho de gelo todo trabalhado, das panelas em duas cores, das xícaras que trazem a palavra café escrita em vários idiomas, dos escorredores de macarrão com trava para que a tampa não caia, do design das coqueteleiras... Fico torcendo para que esfrie bastante e assim eu possa ter um motivo para entrar numa loja de edredons e me acabar no meio de tantas estampas novas... Eles estão com um preço tão em conta, que merda este calor...

Eu, que nunca fumei, até os cinzeiros tenho achado bonitos. Fico pensando: como alguém pode perder um dia inteiro na fila dos ingressos para ver a Madonna se há um universo de lençóis, toalhas e enfeitinhos de banheiro para ser explorado? Como alguém pode pagar R$ 720 para ver o show da cantora se, com esta grana, a gente pode comprar umas cinco panelas imensas, dessas em que nada gruda? Eu sei que no meu armário de cozinha nem há lugar para cinco panelas, mas as paixões são assim mesmo: elas não se explicam e, quando surgem em nossas vidas, a gente também não sabe onde guardá-las. Por isso eu estou nesta fase das panelas em que nada gruda. Das paixões a gente não pode dizer o mesmo.

Tenho medo de que este meu encanto pelo reino doméstico ainda me leve a comprar um berço em dez prestações no cartão de crédito. Se isso ocorrer, juro que faço o exame para ver se ainda existe alguma testosterona em meu corpo. Mas, enquanto o bercinho não vem, passo as tardes olhando para o meu novo baldinho de gelo. Este eu já comprei!

3 comentários:

isabella disse...

roveri,
li seu texto sobre o james do banco com o qual você mantém um "ótimo relacionamento". meu banco também me ligou para dizer que me adora. e, por causa do nosso "ótimo relacionamento", pagando apenas R$39,90, eu posso adquirir um com o seguro de vida e ter muitos benefícios! com o seguro de vida, caso eu sofra um acidente de carro e venha a falecer, fico com a quantia de 200 mil reais... se o acidente for aéreo, um milhão... olha só... um milhão pelo meu caixão!
aquilo foi me dando uma náusea... uma coisa absurda, não sabia se era hora de gargalhar ou de me desesperar...!
cada uma, não?

um beijo.

Chris disse...

Oi Roveri! Há quanto tempo! Desde o café por acidente no Brigadeiro. Li seu texto de hoje sobre o apreço repentino por acessórios do lar e, claro, amei. Por que será? Acho que você precisa visitar minha casinha na net para buscar outras novidades para o seu lar. Vou adorar a visita. Beijos, Chris.

Só no blog disse...

Chris e Isabela, é um prazer encontrar vocês por aqui. Voltem sempre! Chris, vou visitar sua casinha virtual, sim. Tenho de aproveitar esta fase chá de cozinha que eu estou vivendo, né? Beijão pra vocês.