quinta-feira, agosto 20, 2009

Marina Morena você se candidatou...

Hoje eu li na Folha que a Ivete Sangalo foi cantar na entrega do Prêmio Multishow de Música e mobilizou toda a quantidade de álcool disponível no Rio de Janeiro. A produção teve de passar álcool no microfone, nos corredores, nas maçanetas, nos interruptores, nas torneiras, no palco, nos fones de ouvido e desconfio que até em quem tentou chegar perto dela. Tudo por que ela, grávida de sete meses, queria ficar longe do risco de contrair gripe suína. Então eu pergunto: não era mais fácil e mais seguro ficar em casa? Mas quando a gente fica em casa não vira notícia, né? Então vamos comprar muito álcool e cair na vida....

A única alegria que o mundo político nos deu ontem foram as declarações da senadora Marina Silva. Falta ainda muito tempo para a eleição presidencial. Mas eu já tenho candidato. Sim, ela mesma: a acreana Marina, a dona de um dos discursos mais lúcidos, inteligentes e acima de tudo humanos que eu tenho ouvido nos últimos tempos. Tão diferente do discurso daquela outra mulher que também se diz candidata e que eu nem quero dizer o nome dela aqui, porque eu gosto muito do meu bloguezinho e tenho o maior cuidado com as pessoas que eu resolvo citar.Para aquela mulher, eu só desejo que ela fique bem de saúde e possa curtir dias ensolarados em São Luiz do Maranhão, em companhia do José Sarney, a quem ela parece se identificar e defender com unhas e dentes - bem ao gosto do seu patrão barbudinho. Quanto a este, além de preferir não dizer seu nome pelos próximos dias, eu gostaria mesmo de esquecer que passei 20 anos da minha vida, religiosamente, digitando o número 13 na urna eletrônica sempre que sua cara aparecia na telinha. Hoje, quando sua cara agora antipática aparece na telinha, em qualquer telinha, eu mudo de canal. Ou saio correndo. Nem mais como piada ele serve. Que vá embora logo.

7 comentários:

Janaína disse...

Estamos tão acostumados com os discursos patéticos que ouvimos todos os dias vindos "daquelas" pessoas, que quando alguém fala com coerência...ufa! Que alívio!

Só no blog disse...

Pois é, querida. Estou botando fé neste fato novo da nossa política, viu! beijão

Mário Viana disse...

Sergiko

compartilho com vc da decepção com o 13, anos e anos de dedão na urna eletrônica... uma coleção de bottons de estrela vermelha... camisetas de várias campanhas...

mas ainda não me convenci pela Marina. Concordo, ela é coerente, decente, digna, concordo com tudo isso. Mas qualquer candidato que o FHC apoie tem a minba imediata desconfiança.

Só no blog disse...

Pois é, querido. Vi hoje que o FHC já está todo pimpão pro lado da Marina também, né? SErá que a gente vai encontrar com ela jantando noite destas em higienópolis?

tete bezerra disse...

Marina é uma grande figura não resta dúvida,só que o projeto dela é inviável,a começar pelo pv que não passa de uma sublegenda do psdb e dem na maioria dos estados.o pt ,tem lá suas limitações,mas negar o que esse governo petista tem feito pelo povo,principalmente pelos mais pobres e não conhecer a realidade do pais.venha qui no nordeste,aqui onde moro,rn de 2 escolas tecnicas estamos passando pra 13,só um exemplo,tem muitos...Eu vou votar em dilma,não quero o retrocesso nem o atraso que o demo e o psdb representa!

Só no blog disse...

Oi Tetê, tudo bem?
Acho muito bacana você ter usado este espaço aqui para gente promover um pequeno debate político.
Muito obrigado pelo carinho. Fico feliz, de verdade, de saber de tudo que o governo petista tem feito por aí. Comemoro e aplaudo. O que eu penso é que um governo pode promover o crescimento e a distribuição de riqueza sem pisotear na ética e sem decepcionar tanto seus eleitores como o PT anda fazendo. Durante muito tempo, quem mora aqui no Sudeste ouviu o slogan de que o Maluf roubava, mas fazia. É assim que eu vejo o PT hoje - não necessariamente roubando (isso dando um crédito no caso do mensalao, hein), mas trapaceando muito mais do que a gente seria capaz de supor. Abração.

Priscila Nicolielo disse...

Pois é Sérgio. Lembro de bem pequena dizer ao meu pai: pai, se o "barbudinho" for eleito presidente, a gente se muda pra Itália? Meu pai me prometeu. mais tarde, o marketing lavou meu cérebro. E quase pude me esquecer dessas minhas palavras...
beijos e saudades,